Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Sobre a Arrogância dos Portuenses

por MPS, em 27.06.14

Os portuenses têm um orgulho desmedido em si próprios.

 

Acreditam que o Porto é a melhor cidade – não só de Portugal, mas do mundo inteiro! – e que os portuenses são as pessoas mais incríveis da história da humanidade. Têm alguma dificuldade em gostar de Lisboa, e, convenhamos, de tudo o que esteja a sul do rio Douro.

 

As pessoas no Porto têm um sotaque tão acentuado quanto as suas convicções.

E têm uma tendência exagerada para a… não sei bem como dizê-lo parecendo correta. As pessoas no Porto têm uma tendência exagerada para a peixeirada. Para armar a… vocês sabem. E gostam.

 

Mas também gostam de ajudar. Gostam de receber os turistas (e as turistas), e eu já me apercebi, do contacto que tenho tido com estrangeiros, que às vezes isso até pode parecer assustador! Porque veem um jovem com um mapa na mão e pressupõe que tem de o ajudar. É inato, e é imperativo.

 

E falam alto. Não como os italianos, mas falam alto!

E dizem muitos palavrões. No Porto não é assim tão raro ver uma mãe a “ensinar” o filho recorrendo a termos que não constam no dicionário. Só quem não anda de metro é que nunca viu os miúdos a serem disciplinados, ali mesmo, com duas ameaças de pares de estalos acompanhadas de palavras que fazem os alfacinhas corar.

 

O Porto é o Rio Douro e a ponte D.Luiz, são as fontainhas e a ribeira, o Piolho e a Fonte dos Leões; a praia, o surf, e o Estádio do Dragão; a Casa da Música e as caves do vinho do Porto; a Universidade, a praxe e as tunas; a rua de Santa Catarina e a das Galerias e as centenas de bares que abrem e fecham à medida que o Porto vai ganhando ou perdendo popularidade; são os hostels e o D. Henrique; a Avenida dos Aliados e os Clérigos; a Sé, a gastronomia; é Serralves e o Parque da Cidade; é o S.João e a Queima das Fitas.

 

Mas é muito mais do que isso! Para o bem e para o mal. Estudei no Porto e estou habituada a muitas coisas que sei que as pessoas de outras cidades não estão. A percorrer a cidade a pé, por exemplo. Ou a apanhar o autocarro de madrugada. Ou a vestir o traje académico e senti-lo a cheirar mal. Ou… a cumprimentar o pianista. Toda a gente do Porto sabe quem é o pianista. Ou a mulher da sopa. Lendárias, essas personagens.

 

Eu nem sequer moro no Porto mas, se me perguntarem, é no Porto que eu moro. Moro em Gaia. E o Porto, o Porto a sério, é muito mais do que o Porto. É Matosinhos e Gondomar e Maia e Valongo e Ovar e São João da Madeira. É quase Póvoa DE Varzim, agora com o metro.

 

Os portuenses têm um orgulho desmedido em si próprios. São exagerados, egocêntricos.

Admito que podíamos ser um bocadinho – só um bocadinho – menos focados em nós próprios. Mas eu nasci no Porto, estudei no Porto, e, por isso, padeço de todos esses males.

 

Não há cidade como a nossa, na nossa visão arrogante. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 13:12


219 comentários

Sem imagem de perfil

De Luís Morgado a 29.06.2014 às 20:28

Mariana, só tenho um conselho para te dar:
Nunca, mas mesmo nunca deves generalizar apenas porque as pessoas não sao todas iguais. Os pretos, os brancos, os portugueses, os homens as mulheres, ninguem é igual a ninguem por isso NUNCA GENERELIZES...
Imagem de perfil

De MPS a 29.06.2014 às 22:52

Boas,
Concordo, eu moro no Porto há 22 anos e tenho perfeita noção que o texto está muito, muito exagerado.
Claro que não somos todos assim, mas escrevi-o porque é o que sinto, sem pensar demais; a minha primeira impressão da Gente do Porto. Sem grande análises, sem refletir
Um estereótipo engraçado que espero que não ofenda ninguém ninguém!
:)
Sem imagem de perfil

De Luis Morgado a 29.06.2014 às 23:31

Pois, mas deves começar a pensar. Nao ofende, mas causa ruido, e nao precisamos de mais neste momento.
Sem imagem de perfil

De Daniel Silva a 30.06.2014 às 09:30

Este gajo precisa de um laxante. Guarda esses conselhos teus antes de desentupir isso. "causa ruído... não precisamos de mais neste momento" - mas nós portuenses vamos entrar em guerra nos próximos tempos ?
PS - Bom texto
Sem imagem de perfil

De Silvia a 30.06.2014 às 10:42

Não , não causa ruído. Isto é um post num blogue pessoal, e a autora tem todo o direito de expressar a sua opinião, o seu sentir sem que lhe venham dizer para 'falar baixinho'. E quanto às generalizações, o Luis, ao dizer que o post da Mariana causa ruído, está a generalizar como que dizendo que cause ruído a toda a gente. Não causa. Causa-lhe a si, mas isso é problema seu.
O que a Mariana escreveu é a mais pura verdade sobre o sentir Portuense. E não é um mal de que padeça, é uma belíssima condição com que se vive. E é uma felicidade e um privilégio ser-se feliz só por respirar os ares do Porto e gostar-se e orgulhar-se da terra que nos acolhe. Os queixumes e as tristezas e os conselhos de "não cause ruído" é que são males de que muita gente padece, e quem nos dera a nós que se curasse. Vá para dentro, Luís, que a frescura das palavras da Mariana ainda lhe arejam um neurónio e lhe causam um resfriado.
Sem imagem de perfil

De Mariana Peixoto a 30.06.2014 às 11:46

Muito bom! Faço das suas minhas palavras!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.06.2014 às 11:20

Ui ui, cuidado que ainda cai o Carmo e a Trindade...
O que caracteriza mais o Porto, são as pessoas de "gema" e não os "chiquérrimos" da Foz (e não só) que ficam ofendidos com este tipo de caracterização escrita sobre os Portuenses.

Maria, excelente texto; Parabéns!


Ah, já agora: "Dá-me uma sopinha" :)
Sem imagem de perfil

De Pedro Cordeiros a 01.07.2014 às 09:59

Meu amigo/a

Os da Foz como diz, os que são mesmo da Foz, que nasceram lá, e não que por vontade dos €€ foram para la morar, sentem as palavras da Mariana como se fossem deles, amam a Foz e acima de todo o ser PORTO.
Parabéns Mariana pelo texto, quem se sentir minimamente incomodado, não sabe o que é o Porto. Se o resto do pais fosse tão "egocêntrico" como nós(portuenses) somos se calhar tínhamos muito mais orgulho naquilo que temos, podemos e devíamos ser.
Sem imagem de perfil

De Vitor a 01.07.2014 às 17:11

Mas por se ser da Foz, já não se é portuense? Já que estamos a excluir pessoal pelo que sentimos sobre o local onde moram, que tal começarmos a excluir quem mora no bairro do Aleixo? E que tal das Antas? E que tal o pessoal da Rua Serpa Pinto em específico? Também não gosto nada desse pessoal.
Sem imagem de perfil

De Lello a 01.07.2014 às 20:16

Na Foz também há tripeiros de gema, a Rosa Mota, por exemplo.

Lello
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 01.07.2014 às 20:13

Caro Luís Morgado, permita-me discordar, o que é preciso é mais ruído!
Atentamente
Maria Luisa
Sem imagem de perfil

De James Coulee a 02.07.2014 às 14:03

Não há generalização sem a contradição das excepções à generalização: faz parte do que a generalização é.

E Graças a Deus pelas boas generalizações que, revelando tendências, médias e aproximações (e não absolutos) permitem simplificar e clarificar aquilo que é desmedidamente complexo, como a natureza do povo de uma cidade.

A generalização é uma ferramenta valiosa, pertinente, insubstituível, fundamental.

A generalização é uma verdade se representar uma maioria, e continua a sê-lo mesmo a pesar de quem não inclui.

(A generalização que não é verdade pode ser uma ferramenta de discriminação, de depreciação, ou ser simplesmente uma patetice.)

E tenho muita pena de quem acha que a generalização tem de especificar as excepções e os casos particulares: quer dizer que não percebe nada de nada.
Sem imagem de perfil

De Mariana Peixoto a 30.06.2014 às 11:43

Olá Mariana! (lindo nome, diga-se!)

Está perfeita a descrição da nação do Norte. Parabéns!

Ao ler o artigo já imaginava a quantidade de moralistas que viriam de alguma forma criticar.
Nesta Era tecnológica há sempre alguém que arranje algo (por mais perfeito que esteja) para "criticomentar" mas de modo a 'atacar' como que, "eu faria bem melhor" na maioria não fazem é nada. Precisamos é disto, que se fale da nossa cidade!

Se não generalizássemos nunca conseguiríamos obter uma caracterização de um povo, certo!?

Espero não ofender ninguém é só a minha opinião.
Sem imagem de perfil

De Rosa Teixeira a 18.07.2014 às 19:55

Goste se ou nao do texto, é de referir que é de uma extrema ignorância, para nāo lhe chamar saloiismo, chamar Norte ao Porto. O Norte não e apenas o Porto!
Isso é uma grande falha de pensamento que assiste algumas pessoas menos informadas. Já é mais do que hora de pararem com isso. É aflitivo ver o provincianismo desmesurado de algumas pessoas, que deveriam ter orgulho na sua cidade, mas tambem respeitar as restantes cidades nortenhas de Portugal.

Sem imagem de perfil

De Rui Campos a 30.06.2014 às 14:54

Olá Mariana,
Parabéns pela originalidade e espontaneidade.
É essa espontaneidade que se tira do teu texto, avaliar escrita, é ter capacidade de ver o subjetivo e o que pretende ser vincado.
Lógicamente que nem todos somos iguais, eu próprio como portuense não me revejo no teu texto, mas, isso não lhe tira qualquer valor.
Continua a escrever.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.06.2014 às 15:25

Penso que o último paragrafo reflete a cultura lisboeta e nao portuense, mas cada um tem direito à sua opinião, e penso que os portuenses não egocêntricos, não se acomodam é a viver como um "discípulo" de Lisboa, em que Lisboa é que comanda o país, pois o Porto tem a sua identidade que a caracteriza, e penso que perde-la seria perder a mística que existe nesta linda cidade.
Sem imagem de perfil

De Ricardo Almeida a 30.06.2014 às 18:11

Boa tarde,

Concordo com o termo "exagerado", mas estou certo que a autora o fez para mostrar o orgulho desmedido e autêntico, como qualquer Portuense o descreve.

Por isso, ninguém o poderá levar a mal, quando se exprime uma paixão.

Cumprimentos.

Ricardo Almeida
Imagem de perfil

De yedra a 30.06.2014 às 21:30

toda a verdade gostem ou não tb sou tripeira
Sem imagem de perfil

De Emília Reis a 01.07.2014 às 17:36

Boa tarde

Devo dizer antes de mais que sempre vivi em V.N. Gaia, sou, admito radical em relação ao Norte e ao sul, porque penso que nós Norte, somos sempre discriminados e muitas vezes salta aos olhos que somos prejudicados e devo dizer, por culpa própria porque não reagimos e não nos revoltamos na prática.
Li o seu artigo que me surpreendeu por ser do norte e escrever de uma forma que em alguns parágrafos pouco dignifica a nossa condição e mais ainda, não é verdadeiro.
Dizer que: " As pessoas no Porto têm uma tendência exagerada para a peixeirada. Para armar a… vocês sabem. E gostam." , está a falar de quem concretamente? De pessoas cuja profissão é mesmo ser peixeira ou peixeiro, está a falar de pessoas que sentem na pele a injustiça e a crueldade? Não sei, encontrou quantas? 5, 6?
"E dizem muitos palavrões." Ora aí está um outro ponto em que discordo em absoluto. Felizmente que já não acontece há alguns anos, mas houve um tempo em que eu ia a lisboa de mês a mês, a vários sítios, não me lembro agora de nomes, mas sei que a percorri, e digo-lhe que nunca na vida tinha ouvido tanta asneira e insultos entre adultos e entre jovens, nomes impronunciáveis, fosse em centros comerciais, nas ruas, estações da cp (não, não estive em bairros de lata, nem zonas degradadas, onde seria mais plausível ouvir tais nomes). Dizem-se asneiras no Porto? Claro que se dizem, mas agora apregoar que É no Porto que se dizem mais asneiras, é completamente falso, é daqueles falsos mitos em que uma mentira é dita tantas vezes que acaba por se tornar verdadeira. Quanto ao resto do artigo nada a dizer; sim, somos orgulhosos, mas não diria egocêntricos.
Sem imagem de perfil

De Cristina a 04.07.2014 às 12:07

Ora, eu concordo plenamente e é assim que vejo também. Gostei da coragem de teres chamado "arrogância", porque (não generalizando) foi isso que sempre vi. Foi a visão mais realista e verdadeira que ouvi até hoje. Finalmente alguém o disse.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 30.06.2014 às 03:00

Sou de trás-os-montes, e estudo no Porto. Concordo com todo este texto :)

PS: Luís Morgado, ao dizer "Nunca" estás a generalizar ;)

Sem imagem de perfil

De Giane a 30.06.2014 às 13:30

O texto esta bem escrito,e não esta generalizando ,mas sim falando da maioria,
pois todos nós sabemos o que conta e ganha é a maioria,e pela resposta da para ver que fazes parte desta maioria,seja mais culto só vai te fazer bem.
Sem imagem de perfil

De Miguel Garcia a 30.06.2014 às 23:02

Cara Mariana.
Adorei ! Tudo aquilo que disse é assim mesmo CARAGO !Não ligue aos "mouros", armados em bedetas que disseram que exagerou, para não generalizar, etc.
Enfim só bacoradas !
São de certeza Betinhos da Foz ou então infiltrados !
O Porto é uma naçom !
Sem imagem de perfil

De Pedro Couto a 01.07.2014 às 10:37

Ó Luís... bai p'ró caralho!
Sem imagem de perfil

De Andre Costa a 04.07.2014 às 23:52

Generalizar é falar da generalidade das pessoas quem tem alergia a generalizar é quem não entende o que a palavra significa, o mal está em nas pessoas burras que tomam a generalização como se aplicando a toda a gente, não está em quem generaliza, generalizar é caracterizar e não existe nada de mal nisso, os futebolistas brasileiros são fantásticos (não significa que todos os jogadores sejam fantásticos). Ou seja : não liguem a esses conselhos por mais que se repita o mesmo absurdo "anti-generalizar" quando se diz que os portuenses são frontais ou que os portugueses chegam atrasados não se está a dizer que são todos assim, quem não entende isto vai-te dar esse conselho.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.06.2014 às 21:19

Ah carago, isso é que foi bem "dizido" (comentário vindo de uma vimaranense - tb nós de sotaque vincado, tal como a convicção e orgulho de sermos berço da nação - e que, morou na Gaia, actualmente residente na Maia). É tudo pessoal do norte...
Sem imagem de perfil

De Mariana a 29.06.2014 às 21:29

Gostei deste texto, mas tenho um pequeno reparo: são joão da madeira (onde eu moro) não pertence ao Porto, mas sim a Santa Maria da Feira (distrito de Aveiro).
Imagem de perfil

De MPS a 29.06.2014 às 22:57

Olá Mariana,

Eu sei que São João pertence ao distrito de Aveiro, tal como Ovar. O que quis dizer é que sempre convivi com colegas que todos os dias vêm de comboio ou de camioneta para estudarem / trabalharem no Porto, e já se sentem mais do Porto que de Aveiro! Estudam cá, trabalham cá, namoram cá, vivem todo o tipo de experiências cá, praticamente só vão a casa dormir! O mesmo acontece com lugares como Oliveira de Azeméis, por exemplo.
O que é que tu achas?
Sem imagem de perfil

De Cátia Pinto a 04.07.2014 às 17:52

Metendo-me no meio da conversa, compreendo perfeitamente o que a Mariana diz. Nasci no Porto e morei durante grande parte da minha vida numa terreola de Santa Maria da Feira, mas sempre me senti uma nortenha com tudo aquilo a que se tem direito e que a Mariana tão bem escreveu no seu texto. Santa Maria da Feira pertence ao distrito de Aveiro, mas de certeza que são poucos os que se identificam com a cidade de Aveiro. Identificam-se sobretudo com o Porto!
Quis o destino que viesse estudar, depois trabalhar e por cá ficar... em Aveiro. E mesmo assim, continuo a ser nortenha de corpo e alma, e continuo a dizer que sou do Norte carago! Tenho orgulho ainda no sotaque que teima em não desaparecer, nos palavrões que saem boca fora e que não ficam assim tão mal (já dizia o outro que "car***o no Norte é vírgula") e espero continuar a sentir-me portuense pois foi lá que nasci e há coisas que não se devem perder, mesmo quando a vida nos faz ficar longe das nossas raízes.
Por isso, seja "Matosinhos e Gondomar e Maia e Valongo e Ovar e São João da Madeira", e até mesmo Santa Maria da Feira, quem gosta do Porto e se orgulha de uma das cidades portuguesas mais bonitas, reflete-se no seu texto e concorda com esta sua visão territorial.
Muito bem escrito, muito sentido. Parabéns!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.06.2014 às 23:04

Penso que a autora tem plena consciência disso, até porque diz "o Porto a sério, é muito mais do que o Porto", e refere-se também a Ovar, que é igualmente Aveiro... Entendi-o como uma hipérbole, para caraterizar o quão grande é o Porto. E é de facto! Como vimaranense que vive há 4 anos no Porto, sinto-me como se fosse da casa. E tal como também já aqui foi dito, revejo-me igualmente no texto, como eterna apaixonada e desmedidamente orgulhosa da minha cidade berço. Sangue nortenho ;) Parabéns ;)
Sem imagem de perfil

De Pedro Bastos a 29.06.2014 às 23:53

São João da Madeira pertence à Feira? Lol! São João da Madeira que eu saiba é concelho e pertence ao distrito de Aveiro. Mariana, grande texto, gostei.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 30.06.2014 às 13:12

Este "pertencer" não tem o significado que está a colocar. Não tem nada a ver com o ser concelho de lado algum, mas sim com as pessoas desse lugar e a sua relação com a cidade de que se fala, o Porto. Eu sou de Oliveira de Azeméis e compreendo perfeitamente o que diz a autora, pois sinto que sou muito mais do Porto do que alguma vez fui de Aveiro.
Sem imagem de perfil

De drina a 30.06.2014 às 14:07

s.joao da madeira nao pertence a sta maria da feira , sao ambos concelhos que pertencem a aveiro , mas que no entanto estão mais próximos do porto do que aveiro !
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.06.2014 às 16:34

Sou de Santa Maria da Feira,e estudo no Porto, e tal como o texto diz quando me perguntam de onde sou , "Sou do Porto", Feira é Porto apesar de não ser Porto.
Muito Bom texto.
Sem imagem de perfil

De Cláudio Silva a 30.06.2014 às 18:06

São João da Madeira não pertence a Santa Maria da Feira, é uma cidade independente, a única no país que é conselho e freguesia. E São João da Madeira, apesar de pertencer ao distrito de Aveiro, faz parte da Área Metropolitana do Porto. É bom que se tenha conhecimento da matéria antes de falar, caso contrário dá asneira.
Aproveito para dizer que eu sou natural de São João da Madeira, e digo com muito orgulho que o Porto é a minha segunda cidade. Uma grande parte dos meus amigos são do Porto; eu faço compras no Porto; eu passeio no Porto; eu saiu à noite no Porto; eu passo a noite de São João no Porto; etc, etc. É uma cidade, além de bonita, repleta de mistério e magia. Não é por acaso a cidade que serviu de inspiração para os filmes do Harry Potter. Gosto muito do Porto e sempre me sentirei parte dessa grande cidade.
Imagem de perfil

De liz collingwood a 30.06.2014 às 19:03

São João da Madeira não pertence a Santa Maria da Feira. São João é concelho unico :)
Sem imagem de perfil

De Filipa a 01.07.2014 às 02:37

Sao João da Madeira pertence a Santa Maria da Feira? LOOL sempre vos julguei independentes, ao menos quando vierem corrigir, certifiquem-se do que dizem.

Já agora, bom texto, sou de Oliveira de Azeméis, mas a minha cidade predilecta é o Porto, não concordo com algumas coisas que dizes, mas há outras que são as mais acertadas. Keep going :D
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.07.2014 às 00:58

Desculpe!? Mas desde quando é que São João da Madeira pertence a Santa Maria da Feira?! Não diga isso a ninguém! São João da Madeira é cidade independente.
Sem imagem de perfil

De Anónima a 29.06.2014 às 22:40

Eu por acaso não sou natural do Porto, mas já estudei tanto lá como em Lisboa e posso afirmar que apesar desses contras todos acho o Porto mais bonito que Lisboa e as pessoas de lá são mais "reais" e gosto muito mais da sua maneira de ser. Claro que opiniões são opiniões, mas andei na universidade em ambas as terras (não sendo natural de nenhuma) e gosto mais das pessoas, costumes e até mesmo da própria "terra" do Porto :)
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 29.06.2014 às 23:48

É assim Mariana, eu sou Portuense e sim tenho orgulho em o ser, mas gosto de Lisboa e se pudesse vivia lá, assim como maior parte das pessoas que conheço (acho que só tirando os meus pais, toda a gente que conheço quer viver em Lisboa ou em outro país).
Falamos alto, sim. Tens razão nisso, mas é uma certa "qualidade" que só os portuenses têm. Somos peixeiros e adoramos.
Ensinar as crianças com ameaças de dois estalos na cara? Muito comum aqui. Mas também é verdade que é a melhor forma de educá-los, porque maior parte das crianças que não são ensinados assim postam aquelas coisas fantásticas no facebook e muito mais.
Egocêntricos? Não acho. Todas as pessoas que conheço estão sempre dispostas a ajudar as outras e preocupam-se mais nas outras do que nelas. E não estou a falar de uma ou duas. Estou a falar de TODAS. T-O-D-A-S mesmo !
Exagerados? Não tanto como os Lisboetas, com as suas roupas excêntricas e gostos refinados. Não estou a dizer que são feias, estou a dizer que o Porto, em relação à excentricidade , não somos nada. Somos extremamente simples e nada complicados.

Esta é a minha opinião e sei que também és portuense e foste criada no Porto, mas isso não quer dizer que nos devas insultar.
Imagem de perfil

De MPS a 29.06.2014 às 23:53

Olá,
Passei mal a mensagem então, porque tudo o que escrevi foi com um orgulho enorme, sem nenhuma intenção de insultar ninguém.
Sem imagem de perfil

De Teresa castro a 29.06.2014 às 23:55

Estamos a discutir o sexo dos anjos. Um texto destes é um erro estatistico. Generalizar desta forma so promove a desigualdade. Mas tb acho q seja fruto da imaturidade da mariana. Daqui a alguns anos, qdo a autora tiver mais milhas percorridas e mais conversas serias no seu historial, entao deverá partilhar a sua opiniao. Ate la, recomendo mais moderaçao.
Imagem de perfil

De MPS a 30.06.2014 às 00:04

Não é erro estatístico nenhum, é a minha opinião, e é uma generalização propositada. Isto não é um jornal em que as notícias devem ser imparciais, nem um estudo académico em que os dados têm de ser rigorosamente comprovados.
É um blog descontraído onde exponho a minha opinião pessoal. Que vale o que vale, é certo.
Obrigada pela recomendação, mas neste blog não há, nem nunca vai haver, moderação. Serve apenas para eu ser egocêntrica e opinar sobre o que quiser. Para, descontraidamente, mandar uns "bitaites", mais ou menos polémicos.
Sem imagem de perfil

De Teresa Castro a 30.06.2014 às 00:07

Entao a sua opiniao nao é para ser levada a serio, certo? Boa sorte nos "bitaites", se assim for. Nao me parece que tenha muito arcaboiço para criticas.
Imagem de perfil

De MPS a 30.06.2014 às 00:15

Esta é a minha visão do Porto, ainda que imatura. Aceito que não veja as pessoas da mesma forma que eu, e até gostaria que me contasse com o que discorda. É engraçado conhecer visões diferentes.
O que não acredito é que esteja a promover a desigualdade. De todo. Nem que só quando for mais velha é que devo expressar a minha opinião e até lá deva ser mais moderada. Nem que as opiniões devam ser públicas unicamente quando são escritas por pessoas que "percorreram muitas milhas".
Sem imagem de perfil

De Teresa Castro a 30.06.2014 às 00:20

Nao percebeu o que quis dizer, Mariana.

Acho que deve escrever, mas tentar, sempre que possivel, ser clara no que escreve. Com certeza que ao longo das suas aulas ouviu alguns professores dizer que a simplicidade é o mais dificil de ser conseguido. Se quer ser levada a serio, entao escreva de uma forma seria. Use e abuse dos artificios da nossa lingua, mas n deixe que estes exageros confundam a mensagem que quer passar. E partilhe o que quiser, mesmo sendo imatura, mas lembre-se que fica, desde logo, associada a uma dubia qualidade.
Sem imagem de perfil

De Joana Soares a 01.07.2014 às 01:30

Permitam-me:

Tanto aqui se discute imaturidade.
Será mais imaturo aquele que ainda é capaz nos dias de hoje de expor livremente os seu valores e dar a cara por aquilo que pensa, ou será mais imaturo aquele por mais milhas que tenha percorrido, só consegui olhar para a biqueira dos sapatos e esqueceu-se da paisagem?
Para mim a PIDE e a Ditadura foram uma grande imaturidade, fruto de cabeças pequeninas que apenas permitiu aos seus criadores a capacidade limitada de compreender somente o seu ponto de vista.
Portanto, parabéns à Mariana que escreve o que lhe vai na alma sem a necessidade de aprovação das "maiorias" que, a propósito, é outro dos problemas do nosso país.
Quanto aos que pedem "pouco barulho" e "moderação" deixarei as seguintes dicas:
-> este blogue não dá música;
-> não estamos a discutir condução sobre efeito de bebidas alcoólicas;
-> ATENÇÃO! Não saiam de casa, porque a vida e o mundo oferecem uma diversidade belíssima de todas as coisas, pensamentos e formas de estar. Dada a vossa limitação, poderão padecer de choque intelectual.


PS: TRIPEIRA COM ORGULHO :)
Sem imagem de perfil

De Adão a 30.06.2014 às 00:11

Mas está tudo doido?! O texto é fruto do orgulho "Tripeiro" que a Mariana tem.
Mas que mal ou separatismo perigoso é que isso pode trazer?!?!?
Deixem-se de mariquices.
Quem não entendeu o texto... é BURRO e deve ir para o canto refletir.

Gostei Mariana!

Cumps;
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.06.2014 às 00:35

Tava a demorar o verdadeiro comentario, faz justiça ao texto ;)
Parabéns à Mariana
Sem imagem de perfil

De Jvinhas a 30.06.2014 às 03:38

+1

estas pessoas que com tanta leviandade caracterizam os outros como imaturos (por se ter apercebido de uma maior jovialidade na escrita da Mariana, em relação à sua, possível...) Enfim...

Um blog (citando a Mariana, que tão bem o definiu) 'não é um jornal em que as notícias devem ser imparciais, nem um estudo académico em que os dados têm de ser rigorosamente comprovados.
É um blog descontraído onde exponho a minha opinião pessoal. Que vale o que vale, é certo.'

'Daqui a alguns anos, qdo a autora tiver mais milhas percorridas e mais conversas serias no seu historial, entao deverá partilhar a sua opiniao. Ate la, recomendo mais moderaçao.' ???? 'Mais moderação', esta matou-me..! Há que ter cuidado pq aparentemente a Sra.(?) Teresa Castro pertence à [que ao que parece it's a real thing (só que não -_-') e q por sinal desconhecia , (facepalm ;D)] Entidade Reguladora dos Blogs que condena veementemente a liberdade de Expressão (e a demonstração do Orgulho numa cidade, mas mais que isso, num povo, uma forma de estar...) e (qual Inquisição) podendo, aqueles cuja idade não lhes tenha permitido uma vida plena de êxodos, incorrer no risco de ver os seus pecados absolvidos pela fogueira (qual herege que conspurca a verdade absoluta) ... Para alguém com 'tantas milhas' parece-me uma pessoa 'mal resolvida', só isso :)


Mariana, Big ups pelo post... Concordo com quase tudo e sim, é um orgulho pertencer a este povo :)
Sem imagem de perfil

De Cláudio Silva a 30.06.2014 às 18:19

Mal resolvida mesmo. Não tem a mínima noção essa senhora. Faz-me lembrar aquelas pessoas que se julgam com uma moral do caraças, mas na prática não têm moral nenhuma, pois a falar ninguém os vence, mas atitudes e ações, nem vê-las! É tudo muito bonito na teoria, mas depois chapéu... Como aquelas pessoas que se dizem "púdicas" e "santas", e depois descobres que vão para a cama com tudo o que se mexe... Enfim! -.-
Sem imagem de perfil

De Joana Saraiva a 01.07.2014 às 10:15

Mais moderação??? Que paternalismo disparatado... Quem a mandatou conselheira? É o blog da Mariana, ela escreve o que bem lhe apetecer (é uma opinião, não está a difamar ninguém), e quem não quiser não lê...
Sem imagem de perfil

De Rui a 30.06.2014 às 04:22

Sou portuense e nao me senti nada insultado pelo texto nem acho que alguem se possa sentir. Tambem , nem eu nem ninguem que eu conheca quer viver em Lisboa, pelo contrario tenho aguns amigos portuenses em Lisboa, que se a vida permitisse voltavam imediatamente para o Porto. Portanto nao percebi bem as suas palavras. Algo nao bate certo.
Sem imagem de perfil

De TS a 30.06.2014 às 16:36

Boa tarde,
Concordo perfeitamente com o Rui.
Sou do Porto e estudo/trabalho em Lisboa. Ai se a vida me permitisse voltar, mas voltar rápido, muito rápido ao Porto :) Aliás, a mim e a todo o grupo que conheço que vive entre Lisboa (à semana) e o Porto (aos fds ou quando dá).
Bom texto Mariana :)
Sem imagem de perfil

De Cláudio Silva a 30.06.2014 às 18:37

E os Lisboetas que gostariam de viver no Porto? Não te esqueças desses... Conheço pessoas assim, aliás conheço pessoas que chegam a fazer os 300 km para passar a noite de Sábado no Porto, porque até nisso o Porto é especial.
Sem imagem de perfil

De Rui a 06.07.2014 às 08:52

Sei disso Claudio, mas so me limitei a comentar o que foi escrito, nao me quis alongar muito. Tenho amigos lisboetas a viver no Porto e muito contentes por isso.Tenho muito orgulho na minha cidade, principalmente agora que moro noutro pais, e infleizmente nao da para trabalhar aqui e morar no Porto, mas, sempre que posso apanho um taxi da Ryanair e vou matar saudades, da cidade, dos amigos, de tudo afinal.
Sem imagem de perfil

De Mariana N. a 01.07.2014 às 11:21

Tenho mesmo que dar aqui a minha opinião - Nunca gostaria de ir viver para Lisboa, e sim, há mais trabalho, há mais dinheiro, há mais tudo, menos a ancestralidade nortenha e a felicidade de demorar 15 minutos de casa para o trabalho. Dizer que todos os portuenses querem vier em Lisboa, isso acaba por me ofender! Ainda se fosse Viana ou Aveiro, agora a metrópole, f…..
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.06.2014 às 00:01

Acho um bocado de mau tom dizeres que Povoa de Varzim é quase Porto (sendo que pertence mesmo ao distrito do Porto) quando te referes a Ovar e Sao Joao da Madeira como sendo Porto (quando na verdade pertencem ao distrito de Aveiro)!
Imagem de perfil

De MPS a 30.06.2014 às 00:07

Olá
Eu sei que São João pertence ao distrito de Aveiro, tal como Ovar. O que quis dizer é que sempre convivi com colegas que todos os dias vêm de comboio ou de camioneta para estudarem / trabalharem no Porto, e já se sentem mais do Porto que de Aveiro! Estudam cá, trabalham cá, namoram cá, vivem todo o tipo de experiências cá, praticamente só vão a casa dormir! O mesmo acontece com lugares como Oliveira de Azeméis, por exemplo. Eu acho que o Porto é assim, é muito maior que o Porto!
O que é que tu achas?
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.06.2014 às 00:23

Ai essa geografia! :/
Sem imagem de perfil

De Jorge Teixeira a 30.06.2014 às 14:20

Vocês são umas bestas! Um Post tão bem conseguido, deixem de ser burros, ela sabe muito bem que Ovar e S.João da Madeira pertencem ao distrito de aveiro..Agora a proximidade que existe devido á nossa rede de transportes públicos e a facilidade com que se estuda a 50 ou 60 km de casa, permite que existam milhares de estudantes dessas terras a estudar no Porto....E esses mesmos estudantes de terras um pouco distantes, reclamam um pouco do Porto para si mesmas! Dai o Porto se estender "metaforicamente" suas bestas a ovar e até mesmo a leiria se for preciso e se a escritora do blog bem entender!

Agarrem essa vossa vontade toda de criticar tudo e todos e metam-na onde o sol não brilha seus frustrados!!!!
Sem imagem de perfil

De Bruno a 01.07.2014 às 02:09

Desfiz me a rir com o comentario do Jorge, cambada de nabos frustrados!!
Sem imagem de perfil

De André Marinho a 30.06.2014 às 00:29

Parabéns pelo teu post =) achei que de uma forma geral faz alusão ao orgulho que eu tenho em ser e afirmar em voz alta que sou do Porto - que todos nós temos! Somos humildes e orgulhosos e sobretudo lutadores, a história demonstra a fibra das gentes do norte e da sua capital Porto. Contudo compreendo que faça especie a muita gente. E na minha modesta opinião de leigo eu diria que este post é tudo menos uma generalização mas sim bem reprentativo do carácter e o sentir ser do Porto. Obviamente se me disserem das cerca de 2 milhões de pessoas que vivem no grande Porto nem todos personificam este espirito, concordo. Mas existe uma representação bem significativa nos portuenses de gema e de clara desta nossa forma de ser.
Muy nobre, sempre leal e INVICTA CIDADE DO PORTO
tenho dito
Sem imagem de perfil

De Ines Faria a 30.06.2014 às 00:40

Esta gaja tem mais atençao que qualidade. Lol. Fora com as pitas escritoras e que nao publicam estes comentarios.
Imagem de perfil

De MPS a 30.06.2014 às 00:44

Pita escritora. Que bom :D
Sem imagem de perfil

De Jair Gomes a 30.06.2014 às 01:13

Bom texto Mariana, a maioria dos jovens do Porto revêem-se com certeza.
Parabéns pela paciencia para responder a todo o tipo de criticas idiotas que pessoas que nem se identificam fazem num blog de opinião pessoal, mm a lisboetas disfarçados hahaha essa de toda a gente do Porto querer morar em Lisboa foi a piada do ano, generalizando também digo que ninguém do Porto quer morar em Lisboa, embora seja uma cidade que todos apreciamos...
Sem imagem de perfil

De Bruno a 30.06.2014 às 01:47

Mariana meus parabéns por escrever sem medo de dizeres o que sentes...
Não creio que sejas imatura... pois gostos e pontos de vista são pessoais e nenhuma maturidade altera isso. Apenas ensina a esconder isso.
Gostei do texto... simples claro e só quem sente é que sabe o que queres dizer... ou seja quem vive ou viveu no Porto tem orgulho nas tuas palavras porque sabe do que falas... quem nunca lá esteve lê como critica ou algo ruim assim...
Eu não nasci lá mas fiz lá 2/3 da minha formação académica... e garanto que mesmo com notas baixas saímos com conhecimentos... ao contrário de outras onde passei onde tem notas e não sabem sobre o que falam...
Com orgulho e arrogância digo: vivi no Porto e com orgulho tenho a arrogância do Porto (sem os ditos palavrões).
E esses palavrões são formas de expressar tão próprias que se não as usar identifico logo que preciso ajuda e não à povo arrogante que mais ajude, em qualquer parte do mundo... que os cidadãos do Grande Porto!
Parabéns Mariana, espero ler mais texto teus com esta inocência tão real e tão sincera com que escreves...
Sem imagem de perfil

De Jorge a 30.06.2014 às 02:07

Acho que está espectacular o texto e representa bem o que é o povo do Porto e não acho minimamente insultuoso em parte alguma pois, apesar de eu próprio não me identificar com algumas características, essas estão bem vincadas de modo geral nos cidadãos tripeiros.
Ignora os comentários dessa gente ignorante, não é gente do nosso sangue!
Cumprimentos e espero que continues a escrever

ASS: Jorge, um rapaz de Gondomar com 21 anos
Imagem de perfil

De MPS a 30.06.2014 às 14:54

Obrigada pelo incentivo, Jorge.
Ainda bem que não te sentiste insultado. Já passei muitos bons momentos em Gondomar! Já conheço alguns cantinhos de lá e já fiz várias viagens meia a dormir no autocarro 800 :P

Comentar post


Pág. 1/14



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D