Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]




10 lições que aprendi em 2014

por MPS, em 01.01.15

10 lições que aprendi (ou reaprendi) em 2014 e que espero não me (voltar a) esquecer em 2015:

 

1. Não somos imortais e há riscos que não vale a pena correr.

 

2. As pessoas não são objetos. Por isso, não as trates como tal. Se estão sempre cá para ti, se se importam, agradece-lhes. Não são coisas em que pegas quando precisas; não as dês como garantidas, porque podem ir-se embora.

 

3. O mundo (à partida) não acaba hoje; há coisas que podes fazer amanhã. Tem calma. Pondera. Viver a vida ao máximo não significa experienciar tudo num dia, descontroladamente.

 

4. Se não estás bem, muda. Mesmo que digam que a tua vida é perfeita, que tens muita sorte e que não te podes queixar. Muda. Não vale a pena as pessoas que contam contigo sofrerem à tua espera, enquanto ganhas coragem para decidir o que já há muito tempo está decidido dentro de ti.

 

5. Enquanto a felicidade dos outros coincide com a tua, corre tudo muito bem. Mas quando tens de abdicar de parte dos teus caprichos para que os outros sejam felizes, há uma grande confusão entre o teu egoísmo e o altruísmo que tanto defendes. Na dúvida, a solução é teoricamente fácil, lembra-te: por muito que te pareça o contrário, não há nada que te faça mais feliz do que contribuires para a felicidade dos outros.

 

6. O que quiseste ontem às vezes não é o que queres hoje. Mas aquilo em que verdadeiramente acreditas mantém-se, e é por esses valores que te deves orientar, mesmo quando não fazes a mínima ideia por que caminho deves seguir.

 

7. Há coisas mais importantes na vida do que defender um ponto de vista até ao fim.

 

8. Amar é prioritário. É muito mais importante do que outra coisa qualquer. As pessoas que dizem o contrário só o fazem porque ainda não amam de verdade.

 

9. As tuas conquistas só sabem mesmo bem se te esforçares verdadeiramente para atingir os objetivos que traçaste.

 

10. "O que não te mata" não te deixa mais forte a curto prazo. Pelo contrário, enfraquece-te e pode deixar-te incapaz de reagir, de seres feliz. Só a longo prazo é que podes, eventualmente, beneficiar com o que sofreste.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:47



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D